Arte Oceânica é Arte Iniciática

Arte Oceânica é a expressão que surge da minha iniciação espiritual no caminho abençoado por Osho, o filósofo místico indiano.
Osho (1932- 1990), nos anos 80, encontarou milhares de seguidores no ocidente ao apresentar com muita sabedoria a filosofia da não mente e técnicas de meditação adaptadas ao homem moderno. Suas técnicas incluem danças e catarses que liberam o corpo da rigidez do estresse para alcançar o silêncio da mente ordinária. Sua abordagem, mística e filosófica, foi referência para inúmeros terapeutas e inspiração para artistas e seguidores em diversas áreas de atuação e também deturpada por muitos que aderiram  ao sânias por modismo.
Olhar para si mesmo e desabrochar em liberdade no caminho espiritual, parece estar em conflito com uma cultura cristã que aponta a caridade como salvação, no entanto, o florescimento pessoal é a maior dádiva que um ser humano pode realizar já que assim, estará preparado para assumir o desafio de ser ele mesmo, em essência. Em essência somos amor incondicional e esse amor não descrimina, não separa, mas unifica toda a criação como divina.

Arte Oceânica é a inspiração primordial do caminho espiritual, a percepção de estarmos inseridos e pertencendo a existência. É tambem a jornada para a realização desta inspiração, são as práticas e pesquisas que me  motivam e encorajam a seguir o caminho espiritual que é individual e de todos ao mesmo tempo.


Em mim é o desabrochar do amor em prosas, música, pintura e poesia que apontam para prática devocional. É o encontro com a mãe do mundo, a mãe de Osho e de todos nós.
 
Uma poética de cura que está  ligada a minha jornada espiritual e que pretende tocar o coração de todos que se abram ao mistério da vida, da morte e renascimento.

Arte Oceânica é uma leitura da existência expressa em arte, a arte divina da cura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário