Muito Grata!

A arte oceânica é minha religião por me religar a essência. Não sou "eu " quem a cria, sou uma espectadora, as vezes bloqueadora dela fluir em mim por tantas criticas e desejos. Gostaria que fosse assim ou assado... e aí nada rola pra compartilhar. Dentro, ainda fervilhado de inspirações, uma fuga de maluca do clímax,  do partilhar, adiando o gozo , evitando a morte, assim me recrio a cada dia. Vários nomes, vários risos e multifaceto para expressar a divindade da existência que enxergo, agora também olhando para todos os lados, todos os seres. A verdadeira compaixão nasce em mim e desperta uma enorme sede a justiça para dar minha cara a tapa e me expor. É justo que todos saibam seus direitos, é justo que todos desfrutem do néctar da existência que se apresenta quando abrimos os olhos da visão interior, que é consciência e  que quer realizar o amor, retribuindo as graças, com ações positivas. Estou em cura é verdade, e saber que este processo me liberta é o que me anima ao despertar todos os dias. Revigorada, com a arte oceânica, entendendo que cada um tem o seu meio para alcançar o eterno em si mesmo e realiza-lo no mundo. Eu encontrei a arte, a Arte Oceânica. Muito grata!

Nenhum comentário:

Postar um comentário